MORTE MENINA INDÍGENA YANOMAMI

 

A bancada do Partido Verde na Câmara dos Deputados, vêm expressar todo o seu pesar com referência a morte da menina indígena Yanomami de 12 anos, estuprada, covardemente, por garimpeiros, ocorrida no último dia 25 de abril, conforme noticiada nos veículos de comunicação, fruto de um ataque brutal promovido por garimpeiros à comunidade indígena Aracaçá na região de Waikás, na Terra Yanomami, em Roraima,  comunidade esta que apresentou o maior índice de contaminação por mercúrio no diagnóstico realizado pela Fiocruz em 2014/15 em parceria com o Instituto Socioambiental (ISA).

A situação é alarmante, 92% do total das amostras foram positivas para a presença de mercúrio. Essa comunidade, entre todas as pesquisas, é a que tem o garimpo mais próximo[1]. Os garimpeiros exploram ilegalmente os rios e provocam danos sociais e ambientais irreversíveis, promovendo à morte.

Infelizmente, mas dentro da linha de coerência filosófica e da pobreza de compromissos do atual Governo Federal para com as comunidades mais suscetíveis, o que vemos hoje, em termos de política indigenista, são ações voltadas ao enfraquecimento da fiscalização ambiental; a edição de inúmeras normas infralegais e proposições voltadas, única e exclusivamente, para facilitar a exploração de seus recursos ambientais, por não índios e a criação de dificuldades para o reconhecimento legal de suas áreas, o que repudiamos com a maior veemência.

Assim, a Bancada Verde se solidariza com os familiares da pequena indígena e expressa todo o seu repúdio contra a exploração ambiental e sexual presente em terras indígenas. Redobramos o nosso compromisso de continuar a lutar por um Brasil socialmente mais justo, pelas comunidades indígenas e pelos povos tradicionais, por um meio ambiente equilibrado e pela responsabilização das pessoas que cometem crimes repugnantes como o presente. Estaremos vigilantes e atuando no sentindo de que os responsáveis sejam, exemplarmente, punidos!

 

                  Brasília (DF) 27 de abril de 2022.

 

 

    BANCADA DO PARTIDO VERDE