poluicaoA comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara rejeitou o parecer favorável ao Projeto de Lei 1013/11, que libera a fabricação e venda no Brasil de veículos utilitários de médio porte  movidos a óleo diesel.

Com a rejeição do parecer original, um novo parecer, dessa vez pela rejeição, foi apresentado pelo líder do PV, deputado Sarney Filho (MA), o qual acabou sendo acatado pela Comissão.

Para Sarney Filho, “o oléo diesel é o mais poluente combustível fóssil usado pelos veículos automotores. Aprovar uma lei que aumentará as emissões dos gases do efeito estufa vai na contra mão dos interesses da sociedade”, justifica o deputado.

Na mesma direção, o deputado Penna (PV-SP), presente na reunião, também defendeu a rejeição da proposta. “Nós devemos nos posicionar contra este projeto. As cidades já estão com um nível de envenenamento de ar insuportável”.

Pesquisa realizada pela Universidade da Califórnia mostra que os veículos movidos a óleo diesel são responsáveis por 80% da poluição nos Estados Unidos.

O diesel já era conhecido por ser altamente poluente por emitir carbono negro e aerossóis primários, além de óxido de nitrogênio. De acordo com a pesquisa, o combustível tem o potencial 6,7 vezes maior de formar aerossóis secundários que a gasolina. Em junho de 2012 a International Agency for Research on Cancer –  Agência Internacional de Pesquisa sobre Câncer, ligada à ONU, já havia classificado as emissões de motores a diesel como cancerígenas para seres humanos.

No Brasil, professores da USP, em parceria com profissionais da PUC-RJ e da Petrobrás, também realizaram estudos e experimentos semelhantes aos feitos nos EUA para identificar emissões de aerossóis secundários nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro.

Segundo especialistas, trata-se de um assunto de saúde pública. Estudos realizados pela Faculdade de Medicina da USP revelam que em São Paulo ocorrem cerca de quatro mil mortes precoces por ano provenientes de doenças causadas por aerossóis secundários e primários.

Fonte: Assessoria de comunicação Lid/PV