senado_australia

Foto: Parlamento da Austrália

O senado australiano aprovou, na semana passada, uma moção do Partido Verde do país em solidariedade às vítimas e comunidades afetadas pelo rompimento da barragem de Fundão, no distrito de Bento Rodrigues, em Mariana (MG), no dia 5 de novembro.

Na moção, os verdes australianos destacam a maior tragédia ambiental do Brasil. Citam as empresas responsáveis: Samarco, de propriedade da BHP e a Vale e lembram os alertas que foram dados sobre os riscos de rompimento e os efeitos do tsunami de lama.

Os parlamentares ainda exortam a empresa BHP e todas as corporações australianas espalhadas pelo mundo a “defender as leis ambientais locais e respeitar os direitos humanos”, e manifestou apoio a uma adequada compensação às vitimas por parte das empresas responsáveis, “que devem ser pagas pelos proprietários da mina Samarco”. A moção foi enviada aos verdes no Brasil.

Leia a íntegra da nota:

O Senado:

  1. Notas:

a.O desastre na mina de minério de ferro da Samarco, de propriedade da BHP e a Vale, que provocou a morte de doze pessoas, enquanto que 22 ainda estão desaparecidas, deixou milhares de desabrigados, assim como 280.000 sem água potável;

b. Os comentários da Ministra do Meio Ambiente do Brasil, Izabella Teixeira, descreveu-a como “o pior desastre ambiental da história do Brasil”;

c. O surgimento de um relatório independente de 2013 avisando sobre grandes falhas na barragem de rejeito e as pilhas de estéril não foi incluído no pedido ou na concessão de uma licença para a Samarco;

d. A poluição oriunda do desastre contaminou um dos sistemas fluviais mais importantes do Brasil, o Rio Doce;

e. Estimativas do custo da limpeza variam de USD $ 1 bilhão a USD $ 27 bilhões.

  1. Oferece os seus mais profundos pêsames às pessoas de Bento Rodrigues, comunidades vizinhas e comunidades ao longo do rio afetadas pelo desastre;
  1. Exorta a BHP e todas as corporações australianas ativas ao redor do mundo para defender as leis ambientais locais e respeitar os direitos humanos; e
  1. Apoia uma compensação adequada para as comunidades afetadas que devem ser pagas pelos proprietários da mina Samarco.

 

Fonte: Comunicação Lid / PV

Tradução: Helena Fialho Moreira