Atual prefeito teve 57,67% dos votos; Vaguinho (PRB) teve 42,33%.
O município tem 415.180 habitantes e 330.911 eleitores.

O candidato Lauro Michels (PV) foi reeleito prefeito de Diadema (SP) neste domingo (30) e vai comandar a cidade pelos próximos quatro anos.

Com 100% das urnas apuradas, Lauro Michels teve 113.585 votos, o equivalente a 57,67% dos votos válidos. O outro candidato, Vaguinho (PRB), teve 83.362 votos, o que corresponde a 42,33% dos votos válidos.

(Confira a apuração completa na cidade).

Após a apuração, Michels destacou que vai mudar toda a sua equipe de governo. “Renovação em governo faz bem para todo mundo”, disse. Ele agradeceu ao Partido Verde e ao governador Geraldo Alckmin (PSDB) pelo sucesso de sua trajetória política.

“Mais uma vez o PT perdeu em Diadema”, disse o prefeito reeleito, destacando que integrantes do PT apoiavam Vaguinho no segundo turno. “Espero que o PT respeite nossa liderança e não fique fazendo manifestações pela cidade.”

Michels afirmou que uma de suas primeiras medidas será implementar as Organizações Sociais na área da saúde em Diadema. E quer buscar recursos do governo federal. “Vamos esperar a aprovação da PEC 241, que vai impactar muito os investimentos. Já declacionando nossos investimentos em 12%. Estamos buscando parceria com governo do estado e projetar Diadema até 2020 para fazer um cenário novo econômico e trazer benefícios para a cidade.”

Lauro Michels Sobrinho tem 34 anos, é natural de São Caetano do Sul. É advogado, pós-graduado em direito empresarial e gestão econômica. Foi vereador de Diadema em duas legislaturas pelo PSDB e eleito prefeito da cidade em 2012 pelo PV.

O município tem 415.180 habitantes e 330.911 eleitores.  Houve 78.945 abstenções (23,86%).  Votos em branco chegaram a 15.452 (6,13%) e nulos a 39.567 (15,70%).

Confira o resultado completo:
Lauro Michels (PV) – 113.585 votos (57,67%)
Vaguinho (PRB) – 83.362 votos (42,33%)
Brancos: 15.452 (6,13%)
Nulos: 39.567 (15,70%)
Abstenções: 78.945 (23,86%)

022

Fonte: G1

Foto: Marcelo Brandt/G1/ Divulgação