A Comissão de Educação da Câmara dos Deputados recebeu nesta quarta-feira, 27, o Ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodrigues. O dep. Professor Israel Batista (PV-DF), membro da comissão, fez vários questionamentos ao ministro, mas ao fim da audiência, concluiu que o melhor para a educação pública brasileira é que Vélez Rodrigues deixe o cargo “É necessária a imediata renúncia para que outra equipe, mais focada nos problemas críticos da nossa educação, possa conduzir o ministério”.

Despreparo

A conclusão veio depois que o Ministro se mostrou incapaz de apresentar soluções concretas para os graves problemas existentes no sistema educacional brasileiro e levantadas pelo parlamentar, como: déficit escolar, falta de apoio aos professores e infraestrutura das escolas.

Moinhos de vento

Pesa contra o ministro também a opção por estimular falsas polêmicas que, segundo o deputado, representam apenas perda de tempo – como a escola sem partido e a autorização para que as famílias ensinem seus filhos em casa (Homeschooling), o que atinge um número ínfimo de estudante.

Violência

Por fim, ao tratar do caso concreto da violência na escola estadual em Suzano, o deputado Israel Batista foi enfático ao defender a necessidade de psicólogos e psicopedagogos para lidar com a questão da violência em contraponto à sugestão do governo de colocar policiais armados nas escolas. O deputado fez então um apelo “ Ministro, ouça o professor! O professor está sozinho. O professor enfrenta uma turma de 40 alunos, sozinho. Ele não tem apoio na sala de aula”.

Foto: Luis Macedo/ Câmara dos Deputados