Foi aprovado, nesta quinta-feira (28), pelo Plenário da Câmara dos Deputados o projeto de autoria da deputada Leandre Dal Ponte (PV-PR), que cria o Prêmio Zilda Arns pela Defesa e Promoção dos Direitos da Pessoa Idosa (PRC 231/17). A honraria será concedida, anualmente, pela Câmara a cinco personalidades que se destacaram em ações em defesa da população idosa.

A indicação dos concorrentes ao Prêmio Zilda Arns pela Defesa e Promoção dos Direitos da Pessoa Idosa poderá ser feita por qualquer membro do Congresso Nacional até o dia 31 de maio de cada ano. E não poderão concorrer ao prêmio parlamentares no exercício do mandato, ou então servidores públicos lotados no Congresso Nacional.

De acordo com a deputada Leandre, autora do projeto, além de reconhecer as pessoas ou entidades que realizam trabalhos em prol da população idosa, o objetivo da premiação é também estimular novas atitudes em defesa da pessoa idosa. “Temos muitos exemplos no Brasil que devem, sim, ser reconhecidos e podem servir de inspiração para novos projetos”, resumiu a congressista paranaense.

No plenário, o relator da matéria, deputado Evair Vieira de Mello, enalteceu o trabalho da deputada Leandre e a iniciativa de apresentar o projeto para criação do prêmio. “Zilda Arns é referência neste País em filantropia. Que esse prêmio possa inspirar tantos brasileiros a construir o bem para que possamos edificar o país”, disse o relator.

Quem foi Zilda Arns

Zilda Arns foi Fundadora da Pastoral da Criança e integrante do Conselho Nacional de Saúde. Ela também teve papel fundamental na criação da Pastoral da Pessoa Idosa, no ano de 2004. Atualmente, a pastoral acompanha mais de 163 mil idosos com o trabalho de 19 mil voluntários.

Zilda ficou conhecida pela atuação em causas humanitárias e sanitaristas. Perdeu a vida em 2010, vítima de um terremoto que atingiu o Haiti. Ela estava no País em missão humanitária para implantação de uma Pastoral da Criança na nação caribenha.

Fonte: Assessoria de Imprensa Deputada Leandre 

Foto: Genilson Frazão